16 julho, 2010

Encontro Explosivo (Knight and Day)




Verão no hemisfério norte é significado de grandes estreias de cinema e blockbusters enlatados. Tom Cruise e Cameron Diaz em um filme de ação/romance é praticamente a descrição de um blockbuster enlatado. Feito para pescar espectadores ansiosos por mais do mesmo, Encontro Explosivo é o que podemos chamar de filme de passagem. Para os atores, é a passagem entre uma produção melhor e outra, uma forma de manterem-se no foco dos holofotes. Para o público, uma forma de passar duas horas numa poltrona sem nada na cabeça.

E, ao que parece, também é um filme passageiro para o diretor. James Mangold tem em seu currículo o denso Garota Interrompida, o intenso Identidade e a ótima cinebiografia Johnny & June. Aqui, ele pega os vários clichês e tempera só de leve com um pouco de humor.

Cruise e Diaz não se esforçam nos seus papéis. Ele chega a incomodar um pouco com o espião eternamente calmo e controlado, e ela usa e abuza da beleza e dos olhos azuis. Há um ou outro bom momento na fita, mas é só. Mas, claro, a história é feita sob medida para pendurar-se na fama do casal principal.

Encontro Explosivo não tem a pretensão de ser um novo Missão Impossível ou um James Bond - fontes nas quais bebe indiscriminadamente - ou qualquer outra pretensão, na verdade. Bem feito apenas o suficiente para não ser ruim, é daqueles filmes que não se perde nada se for trocado por outro um pouco mais promissor.

Um comentário:

Monicledson disse...

Realmente é um filme despretencioso, um passatempo leve, por vezes no filme eu tenho a impressão que o Tom cruise, está paradiando o Ethan Hunt seu personagem famoso da cinesérie Missão Impossível.
Recomendo esperar sair na locadora, para assistir num domingo a tarde.